Vice-prefeitos baianos prestam queixa após clonagem de celulares

Os vice-prefeitos das cidades baianas de Ilhéus e Feira de Santana, José Nazal (Rede) e Colbert Martins Filho (MDB), registraram queixa na polícia nesta quarta-feira, 28, após terem os celulares clonados.

Por meio das redes sociais, eles informaram que, após a clonagem dos aparelhos, uma série de mensagens foi enviada para os contatos do WhatsApp, com o objetivo de pedir dinheiro.

José Nazal explicou que dois amigos caíram no golpe e acabaram depositando as quantias de R$ 3,8 mil e R$ 5,3 mil para as contas indicadas pelas mensagens. Uma destas vítimas também prestou queixa na delegacia da cidade.

“Aviso aos amigos que tive ontem o meu WhatsApp clonado e estou sem acesso ao mesmo. Os bandidos estão usando meu nome para pedir dinheiro através de transferência. Dois amigos já me informaram que caíram no golpe. Peço o obséquio a todos que informem em suas redes sociais para evitar mais transtornos e prejuízo”, escreveu Nazal.

caíram no golpe. Peço o obséquio a todos que informem em suas redes sociais para evitar mais transtornos e prejuízo”, escreveu Nazal.

Já Colbert Martins Filho bloqueou o número que utilizava e fez um Boletim de Ocorrência sobre o caso.

“Meu número foi clonado e um criminoso se passando por mim, enviou mensagem pedindo dinheiro aos meus contatos. Se trata de um estelionatário que está se passando por mim. Já bloqueei o número de final 4423 e fiz um Boletim de Ocorrência nesta quarta-feira (28) para que o crime seja investigado pela Polícia Civil e posteriormente seja punido. Também estou em contato com a operadora de telecomunicação responsável pelo número”, esclareceu ele.

Caso semelhante já havia ocorrido com os ministros Osmar Terra (Desenvolvimento Social), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de Governo), todos do MDB, que solicitaram uma investigação da polícia após a clonagem de seus celulares. Da mesma forma, mensagens enviadas pelo WhatsApp pediam depósitos bancários aos contatos das vítimas.