fbpx

O vereador Betão se manifesta sobre a situação do Hospital Português em Coité

Foi assunto de muitos comentários calorosos nas redes sociais durante esta semana, a informação que o Hospital Português (HP) vinculado a Real Beneficência Portuguesa, detentora do Hospital Português de Salvador estaria encerrando o contrato de gestão do Hospital Regional de Conceição do Coité.

O fato caiu com muita preocupação para a população e muita gente tentou encontrar culpados, outros usou o tema para servir de palanque político.

Mais ponderado, e conhecedor da realidade da população coiteense, o Vereador Betão publicou nas redes sociais um texto sobre o assunto:(sic)

” 1 – Recebi via redes sociais o documento que fala do distrato entre Hopsital Regional e Hospital Português e nesse comunicado o Português diz que o contrato com o município não seria renovado.  Alguma conversa deve ter acontecido entre Prefeito e Hospital Português para que esse distrato com o Regional possivelmente seja feito.

2- O município assumiu toda responsabilidade com o comando único da saúde e agora a saúde de coite é unicamente de responsabilidade do prefeito, estando isento apenas das cirurgias regionalizadas que o Estado é quem paga ao Português.

3 – O contrato entre Município e Português terminará em outubro e Município tem a obrigação de RECONTRATAR  os serviços de atendimentos de urgência e emergência,  seja do Português ou de outra unidade, porque mesmo com a municipalização da saúde , o governo municipal não preparou uma unidade para acolher as pessoas, o Hospital ainda não foi iniciado a construção.

4 – Ao buscar informações com o Diretor do Português as informações é que somente Diretoria de Salvador pode falar e a secretária de saúde diz que o município não foi comunicado de nada e que não vai deixar nenhum coiteense sem atenção. O que não se pode prevê devido toda situação instável.

5 – Ainda na conversa com a secretária é de que uma novo processo de licitação está sendo elaborado, ou seja, não se sabe quem vai assumir.

6 – Preocupado com essa situações fiz imediatamente na última sexta feira um contato com Alex da Piatã que estava com o governador e já fez a conversa e resultou numa reunião coma secretária do estado Adélia Pinheiro e diretoria do Português,  que garantiu que as cirurgias continuariam,  ou seja, o hospital pode deixar o atendimento de urgência e emergência,  mas as cirurgias  continuariam com o Português ou com o Regional ( não fecharia).

7 – O deputado Alex  de forma RESPONSÁVEL e sempre atento, depois da reunião com a secretária de saúde, fez um vídeo deixando bem claro que a população ficasse tranquila e em especial os funcionários do hospital que tudo iria se resolver e de forma bem RESPEITOSA não fez ataques a ninguém.

8 – O prefeito se manifesta num vídeo muito mais político eleitoral do que admirativo de resolução dos problemas,  ataca o governo do estado e o deputado Alex. O estado não coroou recursos do município como disse o prefeito, o estado tinha uma contratualização com o Português Unidade Materno Infantil,  para o atendimento às pessoas de forma regionalizada,  porém com a municipalização da saúde a pedido do prefeito, o atendimento deixou de ser regionalizado e atendimentos passou a ser somente com os coiteense, então não teria como manter a contratualização. A verdade é essa! (A contratualização é um processo pelo qual as partes, o gestor municipal/estadual do SUS e representante legal do hospital, estabelecem metas quantitativas e qualitativas de atenção à saúde e de gestão hospitalar, formalizadas por meio de um instrumento contratual: convênio, contrato, Termo de Ajuste, PCEP ou outro).

9 – O estado continua mantendo o pagamento para o Português através das cirurgias realizadas e com isso tem ajudado a saúde tanto coiteense quanto dos municípios pactuados.

10 – Agora, o prefeito precisa assumir definitivamente a responsabilidade e agilizar o mais rápido possível o processo de contratação da entidade que vai gerir os serviços de saúde de alta complexidade e ambulatórial. Não adianta ficar fazendo vídeos atacando as pessoas.

A população precisa o mais rápido possível de uma solução do problema existente.

Não faço política por maldade e muito menos desejo o pior, quero apenas que a população não seja penalizada.

Abraços . Betão Gordiano “