fbpx

Mulher é esfaqueada pelo marido em frente a filha em Coité

 

val carro
Val prestou socorro, mas fugiu em seguida deixando o veículo usado na porta da oficina do pai.

A servidora da Justiça Lígia Cristiane Silva Mascarenhas, 51 anos, sofreu tentativa de homicídio pelo próprio marido conhecido por Val de Zé Barrão, na presença de uma filha menor, em sua residência na Avenida 7 de Julho, em Conceição do Coité.

O estado da servidora é considerado grave, entretanto deixou o Hospital Português no momento da transferência consciente.

Segundo a Polícia Militar, Val aplicou golpes de faca na companheira por volta das 04h da madrugada desta quarta-feira, 11, depois de causar os ferimentos na vítima, o criminoso prestou socorro a levando para emergência do Hospital Português – Unidade Regional de Conceição do Coité, retornou em casa pegou os documentos de Lígia entregou no hospital e fugiu depois de abandonar o carro usado no socorro em frente a oficina do pai dele, usando uma motocicleta.

Informações de uma testemunha que preferiu não se identificar, a tentativa de homicídio aconteceu na presença de um filho menor.

Lígia que trabalha no Fórum Durval da Silva Pinto é de família bastante tradicional em Coité, filha do saudoso comerciante Leonel Mascarenhas, irmã do médico Leon Mascarenhas e do advogado Márcio Mascarenhas. Ela está no segundo casamento, fruto do primeiro tem duas filhas, uma estudante de Direito e outra formada em nutrição.

O estado da servidora é considerado grave, entretanto deixou o Hospital Português no momento da transferência consciente.

Por volta das 09h já estava passando por cirurgia no Hospital Geral Clériston Andrade.

………….

Josevaldo era sócio assíduo da  ARCCO – Associação de Radioamadores, mas deixou de participar das reuniões. Na ultima vez em que participou, no mês passado, perguntado porque ele estava faltando muito, ele respondeu que estava com problemas e passando por momentos difíceis.  Mas, não explicou e nem compartilhou aos colegas radioamadores do que se tratava.

Alguns Radioamadores manifestaram-se indignados contra ato de violencia praticado por Josevaldo, que não justifica praticar tal ato de violência contra a sua mulher, a mulher da sua filha, por que sendo uma pessoa bem posicionada na sociedade procurasse ajuda psicologica, ou ajuda dos colegas radioamadores na tentativa de solucionar qualquer problema.

Informações do CN e Grupo WhatApp de Radioamadores