Governador de SP Márcio França entra como interlocutor e consegue confiança com os reais lideres dos caminhoneiros.

Em entrevista hoje à tarde na GloboNews o governador de São Paulo Márcio França sai na frente e garante o cumprimento das reinvidicações dos caminhoneiros, em contrapartida desocupar o RodoAnel, começando pela rodovia Regis Bitencurt.

O governador foi bastante diplomático em sua entrevista, onde disse que faltava vontade política do governo federal em resolver a crise, e relatou que se reuniu com os reais lideres do movimento (aqueles que ficam na ponta), e não com os supostos representantes de sindicatos lá de Brasília e se comprometeu em atender as reinvidicações, confiando nestas citadas lideranças. Desconto de 10% (dez por cento), ou seja, R$ 0,41 centavos no preço final, ou seja, na bomba, Suspensão da cobrança de pedágio para os caminhões com o terceiro eixo levantado, redução do imposto do ICMS e suspensão das multas durante os dias de protestos. Estas garantias valem ate terça-feira (29 de maio) onde todos os caminhões desocupem todas as vias de São Paulo que estiveram em protestos.

O governador reiterou que está fazendo a parte dele, agora resta o governo Federal cumprir o acordo conforme foi decretado.

No inicio da noite os mais de dois mil caminhões começaram a desocupar a Rodovia Regis Bittencourt. Varias viaturas da Policia Rodoviária e Militar estiveram presente, segundo o comandante, que estavam atuando preventivamente, garantindo a segurança dos caminhoneiros que retornaram para a casa.

Parece que a fragilidade do governo é evidente, pois os grevistas não acreditaram nas negociações e continuaram a greve. Faltou à diplomacia, e numa ação transloucada convocou as forças nacionais de segurança para desbloquear as estradas paralisadas pela greve dos caminhoneiros. A ação é querer apagar fogo com gasolina, ou seja, só acirra e dificulta uma solução equilibrada.

“Comunico que acionei as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos senhores governadores que façam o mesmo”, disse o presidente.

É no estado de São Paulo que fica concentrada a maior parte frota de caminhões e escoamento de todos os produtos para o país. O governador Márcio França agiu de forma acertada em mediar às negociações. Só resta agora o governo seguir o acordo, para não retornar novas paralisações, causando prejuízos incalculáveis para a economia e transtornos para a população brasileira.

Autor: Mário Silva.