Deputado Tom Araújo faz parceria de divulgação de atividades parlamentares com o Jornal O SERTÃO.

tom-mario

Depois de um ano e meio (agosto de 2015), no dia 29 de novembro de 2016, o deputado Tom Araújo recebeu o diretor do jornal O SERTÃO, Mário Silva, em seu gabinete e celebraram um acordo de publicações das atividades Parlamentares no jornal impresso e no site www.osertao.com durante o mandato do deputado, na oportunidade , reforçaram a amizade de longas datas para colocar os assuntos em dias.

O deputado se mostrou muito insatisfeito como o “modelo” de política que vem ganhando as eleições de Conceição do Coité, e disse que está desanimado com a falta de reconhecimento por parte de um pouco mais da metade do eleitorado para com um grupo que governou e que colocou o município em um patamar de cidade de médio porte, inclusive, sendo destaque em diversos setores da administração, para escolher o “modelo petista”, que Inclusive em diversas cidades já está fora de moda, com a perda das eleições, mas em Coité, infelizmente, alguns tubarões investiram forte para continuar no poder.

Para Mário Silva, que publica jornais há mais de 30 anos em Conceição do Coité, depois que os “vermelhos” perderam o poder, o jornal deixou de publicar a os atos da Prefeitura Municipal que sem dúvida faz parte da História do município, ou seja, nunca foi convidado para nenhum ato administrativo. O diretor reforçou que os Petistas são perseguidores e vingativos, e quando assumiram, num ato de arrogância como se quisessem apagar o passado, desrespeitaram as histórias de lutas de abnegados cidadãos que ajudaram a construir o município, profanaram que iriam escrever outra História, baseado em ideais torpes, muita malandragem e criação de discursos mentirosos para difamação de lideres políticos locais.

Mas alheio aos “adversários” antidemocráticos, vamos continuar firmes lutando contra os corruptos, porque encontramos apoio também no comércio local, e graças ao nosso bom Deus o nosso Jornal Impresso nunca parou, apenas reduzimos as edições por culpa desta famigerada crise, ficou realmente difícil, mas, parar jamais. Continuamos firmes.

Mário Silva