Dagoberto deve estrear pelo Vitória contra a Juazeirense

Vitoria dagoberto

 

Pouco mais de um mês se passou desde que o Vitória anunciou com orgulho a contratação de Dagoberto. Agora, ele finalmente está pronto para calçar as chuteiras e se juntar a Marinho e Kieza no ataque.

Depende só da vontade do técnico Vagner Mancini. E, no que depender dele, Dagol estará em campo quinta-feira, contra a Juazeirense, no jogo de volta da semifinal do Campeonato Baiano. “Tem grande chance de estrear. Só vai depender dessa semana. Faremos simulações durante os treinos e, se ele der uma resposta favorável, vai estrear”, conta o treinador, que não sabe quanto tempo o atacante aguentará em campo.

Segundo o preparador físico Ângelo Alves, é necessário um cuidado especial com o atleta de 33 anos. “O último jogo dele foi em agosto (de 2015). De lá para cá, ele fez trabalhos por conta própria e, no Vitória, um trabalho individualizado. Se eu disser que ele está 100% fisicamente, estou mentindo. Ele não aguenta 90 minutos, mas creio que aguenta 45 minutos em alto nível”, avalia.

O cenário da provável estreia traz boas lembranças ao atacante. Foi no gramado do Barradão, em 2013, que Dagoberto conquistou o quarto título nacional da sua carreira, quando defendia o Cruzeiro.

Mas é com a camisa vermelha e preta que ele traça planos e sonha alto. “Quando eu cheguei no Vitória, falei que queria dar um título nacional, de expressão, para o clube. Eu prometi que daria resultado. Ganhar faz você ficar marcado em qualquer clube. Quando eu cheguei, encontrei um grupo muito bom, com muita forma e, para você ganhar, tem que ter isso”, apontou Dagoberto logo após chegar à Toca.

Caldeirão  Apesar do currículo invejável, o pentacampeão brasileiro ainda é uma incógnita justamente por ter atuado em poucas partidas no ano passado e não jogar há oito meses. “Eu entendo a dúvida de todo mundo, as perguntas, os questionamentos. Sempre foi assim na minha carreira, em todos clubes que passei. Estou trabalhando com muita seriedade para novamente desempenhar o que sempre fiz na carreira, ajudar, dar alegria para o torcedor”, promete.

E parece que Dagoberto está empolgado. Segundo ele, atuar no Leão gera um certo alívio. “Jogar contra o Vitória no Barradão sempre era muito difícil, complicado, chato. Agora estamos juntos. Ainda bem”, brinca. “Agora é a minha vez de ver, quem quer que venha jogar aqui, passar dificuldade”, completa.

Na quinta-feira, o Leão pode até perder por um gol de diferença para garantir vaga na final do estadual.