Campanha para governador da Bahia tem seu primeiro debate

O debate entre os candidatos ao governo do estado na TV Band Bahia deu a largada para a corrida eleitoral. Rui Costa (PT), José Ronaldo (DEM), João Santana (MDB), Marcos Mendes (PSOL), João Henrique (PRTB) e Célia Sacramento (Rede) estiveram frente a frente, na noite da quinta-feira, 16, para discutir as suas propostas para o estado (assista à íntegra do debate abaixo).

José Ronaldo (DEM) chegou acompanhado do prefeito de Salvador ACM Neto e do candidato ao senado Jutahy Magalhães (PSDB). Antes do debate, o ex-prefeito de Feira de Santana minimizou o favoritismo do atual governador e candidato à reeleição Rui Costa (PT). “No dia 7 de outubro, o povo julga. Já vimos muitas pesquisas eleitorais serem derrotadas na Bahia e no Brasil dezenas de vezes”.

Já Rui Costa, que estava com os candidatos a vice-governador João Leão (PP), os candidatos ao Senado Jacques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD) não quis comentar sobre os adversários, mas disse que usaria o nome do ex-presidente Lula no debate, caso fosse necessário. “Não tenho vergonha de dizer que sou aliado do presidente Lula”, afirmou.

No primeiro bloco, Célia Sacramento foi a primeira a responder a uma pergunta da produção. Ela defendeu a presença de assistentes sociais nas escolas e a valorização dos professores. Rui Costa, por sua vez, prometeu que todos os municípios do estado terão escolas profissionalizantes. Na sequência, José Ronaldo alfinetou o petista.“Quando respondeu não tratou da segurança pública. Não há a construção de nenhuma escola. Os índices da educação são os piores do Brasil e a segurança pública é um caos. São 7.161 pessoas mortas no ano passado”.

No segundo bloco, José Ronaldo questionou Rui Costa sobre segurança pública. O atual governador disse que a crise no país com o governo Temer complicou a situação no estado. “Fizemos o maior investimento da história da Bahia [no setor]”, pontuou. Zé Ronaldo retrucou. “Não vou ficar culpando as drogas. Isso é omissão do governo da Bahia com a segurança pública”. Rui disse “Fale das boas ideias que você fez na sua administração em Feira”. Marcos Mendes afirmou que pretende investir no desenvolvimento rural. “Vamos reestruturar o Derba e a Cesta do Povo, que foi extinta no governo de Rui”.

Ao ser questionado por Célia Sacramento sobre educação em tempo integral, João Henrique disse que foi o prefeito que melhor tratou o professor e os servidores da educação. “Demos aumentos que chegaram a 150%, muito acima da inflação, não preciso pedir voto ao professor municipal”, disse o ex-prefeito de Salvador. Na réplica, Célia afirmou ser necessário envolver toda a sociedade em um plano de educação.

O candidato à reeleição, Rui Costa, ao fazer uma pergunta para Célia, criticou o tratamento que o governo Temer dá a previdência social. “Quem apresentou Temer, foram vocês mesmos. (…) A previdência não está falida como dizem”, afirmou Célia.

João Henrique defendeu um diálogo entre prefeitura e governo do estado para que a capital baiana tenha apenas um Centro de Convenções. “Salvador não precisa de dois centros de convenções”.

Marcos Mendes fez críticas a política de agricultura familiar do governo Rui Costa. O petista disse que o governo já está levando alimento saudável para a população baiana e que irá continuar com essa política.

José Ronaldo criticou as filas para a realização de cirrurgias. Rui Costa defendeu a regionalização da saúde e criticou a cobertura de atenção básica na saúde em Salvador. “Vá no site do Ministério da Saúde. Dos 417 municípios, Salvador é o pior”.

No encerramento do debate, Rui Costa, Célia Sacramento, João Henrique e Marcos Mendes lembraram dos seus respectivos candidatos à Presidência da República.